Os novos velhos, os idosos da nova ERA.

Os novos velhos, os idosos da nova ERA.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o grupo de idosos de 60 anos ou mais será maior que o grupo de crianças com até 14 anos já em 2030 e, em 2055, a participação de idosos na população total será maior que a de crianças e jovens com até 29 anos. Começa assim uma nova geração de novos velhos.

A cada minuto que você gasta lendo este artigo, a expectativa de vida média aumenta em 12 segundos. A razão é clara: avanços rápidos na medicina e biologia têm sido uma das maiores conquistas dos últimos tempos.

Shripad Tuljapurkar, especialista em estudos populacionais da Universidade de Stanford, disse que: “à medida que novos tratamentos anti-envelhecimento se tornem disponíveis, nossa espécie humana ficará ainda mais velha.”

Vamos deixar de olhar a terceira idade como o fim da linha

para enxergar uma possibilidade de viver uma quarta idade. Logo, a idade média de mortalidade saltará por um ano cada ano – cinco vezes a taxa atual.

Enquanto poucos acreditam que viver mais tempo é uma idéia incrível, o rápido aumento no número de anos nos leva a uma série de perguntas: como será a vida com cada vez mais idosos no mundo? Será uma boa idéia viver por uma década extra com mais 10 anos de atividades? E que tipo de vida será essa? Que tipos de trabalhos novos podem haver para essa nova safra de idosos? Que práticas podem ser feitas hoje para abrir novos caminhos para o nosso EU velho do amanhã?

Perguntas não faltam, mas

O que realmente queremos é que nossa expectativa de vida esteja conectada a uma extraordinária saúde.

Mas isso é possível? O estado de nossos ossos, músculos, corações, cérebros e sistemas imunológicos ao longo do tempo depende de uma série de fatores. Da genética ao tipo de ambiente que temos vivido.

Os cientistas estão começando a descobrir que, o tempo que passaremos doentes no final de nossas vidas crescentes vai cair graças aos avanços médicos e vai aumentar a nossa consciência de como permanecer saudável.

“Se você olhar o que uma pessoa de 70 anos de idade está fazendo agora contra o que uma pessoa de 70 anos de idade estava fazendo há 50 anos, é totalmente diferente”, diz Arlan Richardson, diretor do Instituto Barshop na Universidade do Texas.

Em 1998, participando de uma experiência para avaliar o comportamento de pessoas da terceira idade no espaço, o astronauta John Glenn, aos 77 anos foi ao espaço pela segunda vez durante 10 dias.

Existe ai uma grande lacuna a ser preenchida. Hoje as grandes marcas e os principais setores pensam nos jovens e nas crianças do futuro. Mas e os idosos?

A terceira idade precisa ser reconfigurada em todos os sentidos. Um novo velho está já dando as caras e não serão poucos.

 

 

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.