A RED

A RED

Sempre digo que a RED studios nasceu comigo, no dia 11 de outubro de 1976, pelo signo de libra, ascendente em sagitário e lua em touro, mas se materializou em 2013 depois de um zip de todos os processos e estudos que vivi entre o Rio de Janeiro e São Paulo, nas áreas de moda, design de produto e artes visuais.

A RED surgiu da necessidade de se criar um ambiente livre para a geração de novos processos criativos e linguagens, somado à experiência de oferecer estadia e curadoria a artistas e designers de todo o mundo que viessem ao Brasil aprimorar seus trabalhos.

Na primeira fase do projeto a RED studios esteve hospedada em uma residência brutalista assinada pelo arquiteto RUY OHTAKE e o foco do trabalho era oferecer um processo de curadoria e residência artística.

Queria que a RED fosse a cima de tudo um espaço inspirador e que estivesse aberto ao novo e ao experimental, promovendo a cultura através de projetos específicos conectados ao design e as artes visuais. Felizmente consegui tudo isso neste período, mas entendi que o trabalho era muito maior e que poderia abraçar além de outros profissionais, empresas que precisam de uma injeção de motivação e criatividade para gerar novos frutos.

Durante o ano de 2016, a RED studios passou por uma metamorfose, encerrando as atividades da residência artística que foi palco de dezenas de processos e insights para novas metodologias, evoluindo para o que chamamos hoje de Laboratório de Desenvolvimento Criativo abraçando mais pessoas e empresas que estejam necessitando de estímulos, processos criativos e novos caminhos.

Camilla Roberta (D’Anunziata)