Biomimicry Thinking

Um café com Alessandra Araujo. O que é Biomimicry Thinking?

Batemos um papo com a Alessandra Araujo, especialista em Biomimicry Thinking, Biomimética desde 2012  e Bióloga com ampla experiência em sustentabilidade e urbanismo. Alessandra gerencia projetos de Arquitetura e Urbanismo GCP – Brasil há 14 anos.

“…tudo se inicia de um desafio, de uma necessidade de resolver um tema, de buscar algo melhor do que já foi pensado e para isso a criatividade é a chave do processo….”

Alessandra já realizou várias consultorias que conectam o design a natureza, como o projeto Votu Hotel que foi inteiramente conceituado e desenvolvido com o Biomimicry Thinking.

“Biomimética é a ponte de conecta ciência ao design/criação/inovação..”

Ela desenvolve diagnósticos sociais e ambientais para áreas públicas e comunidades. Participa como autora de boas práticas para o CBCS – Conselho Brasileiro para Construção Sustentável.
Além disso é Professora e palestrante de Biomimética da AA (Associação Arquitetônica) Amazon Visiting School. 

RED: Como funciona o conceito de Biomimicry Thinking
Alessandra Araujo: O Biomimicry Thinking tem algumas semelhanças com o Design Thinking naquilo que é entender a essência do desafio e da criação e um processo de cocriação e interdisciplinar. Fundamentalmente no Biomimicry Thinking existem duas importantes diferenças que é a parte funcional do desafio e a busca biológica. A questão funcional é focar o que o design vai fazer “to do” e não o que será “to be”. Não necessariamente precisa ser criada uma lâmpada para iluminar, mas sim um processo de iluminação, pois a função neste exemplo é iluminar. E é através da função que se pode ligar com a natureza, pois a grande maioria as funções são desempenhadas pela natureza. Voltando ao exemplo da iluminação, como a natureza cria luz? A partir deste momento a pesquisa científica iniciada e é escolhido quais organismos e seus mecanismos que desempenham as funções buscadas. Após isso a criação inicia baseada no mecanismo escolhido e assim é a criação inspirada na natureza. Biomimética é a ponte de conecta ciência ao design/criação/inovação.
RED: Como você enxerga a criatividade dentro do seu trabalho?
Alessandra Araujo: Plena. Pois tudo se inicia de um desafio, de uma necessidade de resolver um tema, de buscar algo melhor do que já foi pensado e para isso a criatividade é a chave do processo. E como a biomimética ocorre em equipes interdisciplinares, a criatividade é o elo de união, é o que conecta os universos do design com o natureza para tenha um resultado. Biomimética é um caminho livre e trilhado com criatividade.
RED: O que aprendemos com a biomimética? 
Alessandra Araujo: Acredito que aprendemos várias coisas, como  a alta tecnologia desempenhada na natureza, e através deste conhecimento passamos a ter mais o entendimento do sistema natural no qual fazemos parte. Aprendemos a observar e conectar com o universo vivo. Observar é uma das coisas mais importantes, pois muitas vezes a resposta está em pararmos a mente e observar o que está em nossa volta e em nós. Um processo lúdico e belo. Acredito que com a Biomimética há um afunilamento do que é a essência da necessidade e isso sempre resulta em algo muito inovador.
RED: De que forma aplicamos a biomimética? E em que áreas podemos aplicar?
Alessandra Araujo: Qualquer área ou segmento pode aplicar Biomimética, pois o processo parte de uma demanda, de uma necessidade de resolver um tema ou de uma inspiração.

RED: Que empresas estão usando a biomimética na construção de produtos ou serviços?

Alessandra Araujo: Muitas, desde segmento automobilístico à construção civil. Áreas como medicina, infra-estrututura e bens de consumo.

 

alessandra araujo

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.