seleção red

Seleção RED: Filmes para poetizar, refletir e inspirar.

Separamos mais uma seleção de filmes que amamos. Filmes que nos ajudam a poetizar, refletir e inspirar o cotidiano.

POESIA SEM FIM – Alejandro Jodorowsky – 2016

Poesia sem fim, um filme autobiográfico do diretor Alejandro Jodorowsky. Mostra poeticamente durante os emocionantes anos 1940 e 1950 em Santiago, sua trajetória em se tornar poeta contra a vontade de sua família.

O jovem de 20 anos é introduzido ao círculo íntimo dos artistas e intelectuais e conhece Enrique Lihn, Stella Diaz, Nicanor Parra e tantos outros promissores e anônimos escritores que, depois, se tornarão mestres da literatura moderna latino-americana. Totalmente imersos no mundo da experimentação poética, eles vivem juntos de uma maneira que poucos se atreveram: sensualmente, autenticamente, livremente e loucamente.

 

CUBO – Vincenzo Natali – 1998

Uma estudante, um ex-presidiário, um engenheiro, uma assistente social, um policial e um deficiente mental estão presos como ratos numa ratoeira dentro de um labirinto de Cubo e interligados e sem saída aparente. Eles não têm ideia como chegaram ali e por que foram escolhidos. Sem a possibilidade de encontrar água ou comida, e depois de examinarem mais profundamente a situação, os seis descobrem que algumas salas possuem armadilhas com equipamentos destrutivos.

O cubo é uma excelente metafora sobre o nosso mundo interno e as formas de aprisionamento metal e condicionamento de padrões que vivemos hoje em dia.

 

Velvet Goldmine – Todd Haynes – 1998

Em seu terceiro longa metragem de ficção, Todd Haynes decidiu-se pela realização daquele que é, até hoje, um de seus mais ambiciosos projetos: um musical inspirado no glam rock. O filme é estrelado por Jonathan Rhys Meyers, Ewan McGregor e Christian Bale – no papel de artistas do período, os dois primeiros interpretaram vários dos números apresentados no filme.

A ousadia e a criatividade dos figurinos criados pela inglesa Sandy Powell rendeu a ela sua terceira indicação ao Oscar. A trilha sonora reúne clássicos do período glam de artistas como T. Rex, Iggy Pop, David Bowie e Roxy Music.

A história começa com o jornalista britânico Arthur Stuart que é escalado para cobrir a viagem do presidente dos Estados Unidos. Dispondo de algum tempo livre, recebe a função de escrever uma matéria sobre o cantor Brian Slade, ícone da era glam que forjou seu próprio assassinato no palco de um show como golpe publicitário e desde então, seu paradeiro permanece desconhecido.

 

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.